Não compreendo como querer o outro possa tornar-se mais forte do que querer a si próprio.? Caio Fernando Abreu
Textos

 
Sou ainda uma criança,
Coração infante e puro.
Nos cabelos, uso trança,
Sou da mamãe um tesouro.

Sou frágil como cristal,
Meu sorriso é natural,
Cada passo é um sonho,
Que faz os meus dias risonhos.

 
Tudo brilha como o lual,
O mundo parece encantado.
Não sei se isso é normal,
Ou se meu sonho é desvairado.

Essa fase da ingenuidade,
Eu gostaria de conservar.
Manter a espontaneidade,
Quando adulta me tornar.
dinapoetisadapaz
Enviado por dinapoetisadapaz em 16/04/2014


Comentários


Imagem de cabeçalho: inoc/flickr