Não compreendo como querer o outro possa tornar-se mais forte do que querer a si próprio.? Caio Fernando Abreu
Textos





Sexta-feira treze, sozinha em casa, bateu uma vontade de dar umas voltas de carro, liguei para algumas amigas, não consegui uma sequer para me acompanhar.

E assim sozinha saí por ai, ao passar pela rua Augusta, já as tantas da noite, lá estava um amigo, o Carlos, convidou-me a acompanhá-lo no Chopp, era um amigo mesmo, nada de paquera. Estava ansioso, recentemente havia mudado de endereço, e a nova moradia estava assustando o casal, a casa parecia mal assombrada, sua esposa, resolveu não aceitar continuar por lá, foi para casa dos pais enquanto ele teria de resolver com a imobiliária os acertos da quebra de contrato.

Ao término da conversa ele estava tão tenso que me convidou a fazer-lhe companhia pelo resto da noite, fiquei tão penalizada com os temores do amigo que acabei aceitando o convite. Ao chegarmos a casa, entramos, ele dispôs duas redes na varanda e ficamos a papear, a luz da sala estava apagada, eu quase adormecendo escutei um grito de terror, enquanto eu já quase dormia, ele foi preparar algo para comer e foi surpreendido por um corpo esquartejado, cada parte envolvida em jornal, as pernas arrastavam-se pelo chão como se vida tivesse, ja desperta percebi que as pernas vinham em minha direção, gritei forte pelo amigo e nada... já estava sendo atacado pelos braços volantes e unhas afiadas que apertavam terrivelmente sua garganta, presenciei a cena , quando vi outra parte do corpo envolto em jornal rolando em minha direção, desmaiei.

Foi a pior noite da minha vida, tudo aquilo não passou d’um assombro por nós fantasiado. A mente é capaz de criar situações que Deus duv
ida.
dinapoetisadapaz
Enviado por dinapoetisadapaz em 29/07/2018
Alterado em 01/08/2018
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários


Imagem de cabeçalho: inoc/flickr