Não compreendo como querer o outro possa tornar-se mais forte do que querer a si próprio.? Caio Fernando Abreu
Textos


Anoitece lá fora, 
o manto negro 
salpicado de estrelas 
que tremulam sorridentes, 
cobre a terra com o brilho estelar. 
Adentra pelas frestas da minha janela, 
raios dourados que clareiam 
o anoitecer que se instalou dentro de mim, 
um anoitecer prenhe de sonhos, 
e desatinos que vem à tona. 
Liberto-me das paredes nuas, frias e empoeiradas, 
impregnadas de lembranças e 
levito, e alço voo nas asas do sonho sem asas. 
Meu coração sonhador, inquieto
vagueia pelo ar, 
embriaga-se de brisa 
que me afaga o cabelo 
e me faz lembrar você
sentindo meu perfume, 
suspirando de paixão
e, com suas mãos de veludo 
passeando em meu corpo, 
desbravando minha geografia,
perdido entre os aclives e declives, 
faz uma pausa para seu deleite. 
Num voo rasante
desperto do sonho
sobre a relva orvalhada
como pássaro de asas partidas 
sem força para novamente voar, 
mas, no peito o coração se agita, 
o desejo grita...
Quero você!
O sonho não pode parar...!
dinapoetisadapaz
Enviado por dinapoetisadapaz em 04/03/2018
Alterado em 04/03/2018
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários


Imagem de cabeçalho: raneko/flickr