Não compreendo como querer o outro possa tornar-se mais forte do que querer a si próprio.? Caio Fernando Abreu
Textos


Sou tímido sim, converso pouco, observo muito, sou um sujeito que prende no cérebro o que meus olhos detêm, sou inteligente, desenvolvo projetos que se escondem sob o profundo medo que me encolhe, que decresce meu ser, fico impotente e de rosto vermelho, é um poderio forte que reduz meu desempenho, sente-se dono de mim, tudo escurece, tenho crise de mudez e despenco feio!

Tenho quereres fecundo, sei que vou vencer, creio que o medo tem seu tempo, e eu terei o meu. Espero por meus momentos isentos do medo.

Oh impiedoso medo, por que me consomes? Procure outro ser, eu preciso crescer.
Espero muito em breve poder rir do esconderijo que lhe reservo, vou espremer o seu poderio e ouvir seu grito de socorro, o vencedor ? Eu!!

Quem criou este improducente e incoerente sentimento destruidor?
dinapoetisadapaz
Enviado por dinapoetisadapaz em 29/06/2017
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários


Imagem de cabeçalho: raneko/flickr