Não compreendo como querer o outro possa tornar-se mais forte do que querer a si próprio.? Caio Fernando Abreu
Textos


Mãe, quando passei a habitar sob suas asas eu já havia completado meus quatorze anos, era um sonho meu viver com você e toda família de dez irmãos, infelizmente as coisas não aconteceram bem como eu desejei, aos 19 fui viver em outro estado e em casa de parentes, entrei para o mundo da saúde e acabei indo para o Rio de Janeiro, nossa convivência foi de apenas cinco anos.

Eu penso que é muito bom desfrutar dois carinhos de mãe, principalmente quando criança e desse presente eu fui privada, embora o que eu tanto quis, por tantos e tantos motivos, que o meu sonho o vento levou, mas confesso que valeu à pena nossa pouca convivência, perto de você ouvi sua história e pude entender o motivo da subtração aos  dez dias de nascida.

Da minha infância e da minha vida de filha adotiva escravizada na zona rural, não lhe condeno, consegui entender as circunstâncias que lhe obrigaram a tal decisão. Você partiu para a eternidade e pela segunda vez fiquei órfã de ti. Um dia com certeza nos encontraremos e quem sabe eu possa desfrutar pelo menos da sua luz. Que Deus a tenha em seu colo e não tenho dúvidas, seu coração era bondoso, era caridosa, humilde e ajudava sempre a quem precisava, creio que mereceu os louros do céu.
dinapoetisadapaz
Enviado por dinapoetisadapaz em 13/05/2017
Alterado em 14/05/2017
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários


Imagem de cabeçalho: raneko/flickr