Não compreendo como querer o outro possa tornar-se mais forte do que querer a si próprio.? Caio Fernando Abreu
Textos

A inspiração parece extenuada
ou esqueceu que é minha fonte
de onde extraio meus verbetes?

Estou em silêncio, pretendo escrever,
presumo os passos da poesia
passam apressados, nenhum vestígio!

Meu olhar irrompe o infinito,
busca um movimento qualquer
que possa tragar a transpiração...

Vejo um mar que não se cansa
de crescer... belo rumor das ondas!
Ouvi a canção das águas...

Foi tudo que coube em meus versos,
a imensidão do mar,
o azul celeste na pele d’agua

dinapoetisadapaz
Enviado por dinapoetisadapaz em 12/04/2017
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários


Imagem de cabeçalho: inoc/flickr