Não compreendo como querer o outro possa tornar-se mais forte do que querer a si próprio.? Caio Fernando Abreu
Textos

O amor que explodia em nosso peito
Como doce canção a nos acalentar
Desgastado pelo ciúme foi desfeito
Quando o egoísmo passou a comandar

Nossos corações desatentos
Não souberam bem conservar
O amor que explodia em nosso peito
Como doce canção a nos acalentar

Os deslizes e os defeitos
Não superados, vieram a causar
Tamanha dor e desafeto
A corroer num lento desmoronar
O amor que explodia em nosso peito.

Texto revisado pela Profª Tânia Maria de Souza
 
dinapoetisadapaz
Enviado por dinapoetisadapaz em 27/07/2011
Alterado em 16/04/2017
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários


Imagem de cabeçalho: inoc/flickr