Não compreendo como querer o outro possa tornar-se mais forte do que querer a si próprio.? Caio Fernando Abreu
Prêmios


<span style="\&quot;font-family:comic" sans="" ms;\"="">Poema que alcaçou o 1º lugar no Concurso
Prêmio Livro Solo com 50  poemas


Tarde inquietante
 
Tarde morna de céu acinzentado
Pensamento solto... Inquietante!
Dói no peito o sentimento velado
Quisera alçar vôo como ave migrante
 
No poente ainda brilha os raios dourados
Do sol. Encanta-me o arrebol pujante
Introspectiva... Entrego-me ao passado
No coração, uma saudade arquejante
 
No regato, águas remanseando
A correnteza deslizando suavemente
Borbulham e seguem serpenteando
Finda o dia e minha tarde inquietante
 
O gorjeio das aves anunciando
O anoitecer. E a tarde suavemente
Vai caindo, caindo e adormecendo...
Nos braços da lua que chega sorridente.
 
dinapoetisadapaz
 

 



Imagem de cabeçalho: raneko/flickr